8 mar. 2010

Mujeres

Hoje é o dia Internacional da Mulher.
Dedico esta música de Ricardo Arjona a todas as mulheres guerreiras e lutadoras... mas sempre femininas.









Mulheres
Ricardo Arjona

Não sei quem as inventou
Não sei quem nos fez esse favor
Teve que ser Deus
Que viu o homem tão sozinho
E sem duvidar
Pensou em dois... em dois


Dizem que foi costela
Teria dado minha coluna vertebral
Por vê-las caminhar
Depois de fazer o amor
Ir até a penteadeira
Sem se virarem, sem se virarem.


E se morassem na lua
Haveria mais astronautas
Do que areia no mar
Mais viagens ao espaço
Do que histórias em um bar
Em um bar
Por que negar que é o melhor
Que se pôs neste lugar.


Mulheres, o que nos pedem podemos
Se não podemos não existe
E se não existe inventamos por vocês
Mulheres, o que nos pedem podemos
Se não podemos não existe
E se não existe inventamos por vocês


Mulheres
O quê teria escrito Neruda?
O quê teria pintado Picasso?
Se não existissem as musas
Como vocês


Nós com o machismo
Vocês ao feminismo
E ao final a história acaba em par
Porque em par viemos
E em par há de terminar
Terminar, terminar


E se morassem na lua
Haveria mais astronautas
Do que areia no mar
Mais viagens ao espaço
Do que histórias em um bar
Em um bar
Por que negar que é o melhor
Que se pôs neste lugar.


Mulheres, o que nos pedem podemos
Se não podemos não existe
E se não existe inventamos por vocês
Mulheres, o que nos pedem podemos
Se não podemos não existe
E se não existe inventamos por vocês


Mulheres
O quê teria escrito Neruda?
O quê teria pintado Picasso?
Se não existissem as musas
Como vocês