2 abr. 2009

Niño Silvestre

Joan Manuel Serrat

Esta música foi composta por Serrat em homenagem a toda a infância que vive maltratada e explorada em tantas partes do mundo.



Criança Silvestre


Filho do morro
Presságio de azar
Criança silvestre
Que espreita a calçada vem e vai.
Criança de ninguém
Que buscando a vida,
Desbota a avenida
E dá má fama à cidade.
Recém nascido
Com a inocência amputada,
Que no rebanho
Redime seu pecado de existir.
Criança sem criança
Indefeso e assustado,
Que aprende a força de golpes
Como os animais a sobreviver.

Criança silvestre
Engraxate e gatuno
Vende-se por parte ou inteiro
Como porção de chocolate.
Ronda a rua
Enquanto o dia a ronde,
Que pela noite se esconde
Para que não o matem.

E se a sorte
Por chamá-la de algum modo,
Espanta o lobo,
E lhe prolonga a vida um pouco mais.
Se a cola
Não lhe apodrece os pulmões,
Se ele escapa dos capangas,
Se sobrevive ao látego,
Talvez chegue a ser velho
Entre prisões e ferros,
Semeando o morro
De mais crianças silvestres, ao acaso.
E qualquer noite
Num trabalho de limpeza
Explodem os miolos
de algum deles sem pestanejar.

Criança silvestre
Engraxate e gatuno
Vende-se por parte ou inteiro
Como porção de chocolate.
Ronda a rua
Enquanto o dia a ronde,
Que pelas noites se esconde
Para que não o matem.


4 comentarios:

  1. Eu ajudei nessa tradução. Estou emocionado.

    ResponderEliminar
  2. Que mané anônimo. Sou eu, porra!

    ResponderEliminar
  3. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk ajudou e MUITO... ficou bem mais coerente rsrsrsrsr

    ResponderEliminar
  4. blog parado para descanso no final de semana ?
    Vai trabalhar, chilena ! Traduz mais aí, ó !

    ( Daniel, cala a boca!)

    ResponderEliminar

Comente aqui..