5 abr. 2009

Palabras como Cuerpos

Joaquin Sabina...




Palavras como Corpos



Recuperar de novo
O nome das coisas
Chamar pão ao pão
Vinho chamar de vinho
Sovaco ao sovaco
Miserável ao destino
E ao que mata chamar
De uma vez assassino
Roubaram-nos tudo,
As palavras, o sexo
Os nomes entranháveis
Do amor e dos corpos
A glória de estar vivos
A crítica, a história,
Mas não conseguiram
Roubar-nos a memória
Eles têm também
Corpo sob a roupa
Pernas, unhas, suor,
Ventre, meleca, caninos,
Mãos que não acariciam
Dedos que não se tocam
Só sabem assinar
E apertar o gatilho,
Nós que queríamos
Viver simplesmente
Irmãos da chuva
Do mar, dos amigos,
Pronunciar as palavras que
Vencem a morte
Buscar debaixo da tua saia
Alimento e abrigo.
Nós que queríamos
Dar nome às papoulas,
Dizer vento amanhece,
Raiva, fogo, dizer
Que tu queres costa
Minha língua é uma onda
Nós, que queríamos
Simplesmente viver
Vimos-nos atirados
A este combate escuro
Sem armas que opor
Ao assédio inimigo
Mais do que a doce linguagem
Dos corpos nus
E saber que logo logo
Vai desbordar o trigo.


3 comentarios:

  1. Sou a mais nova super fã do Obina.

    ResponderEliminar
  2. Nããããããããão, quero dizer, do Sabina. Show esse cara. Patrícia, quero conhecer outros compositores tão bons quanto o Sabina.

    ResponderEliminar
  3. gostou??? que bom Romyna, eu sabia que você ia gostar dele.
    As letras e essa voz meio rouca dele eu adoro.

    ResponderEliminar

Comente aqui..