7 may. 2009

Palabras para Julia

Letra J.A. Goytisolo, música Paco Ibañez
Canta: Liliana Herrero



Palavras para Julia

Você não pode voltar atrás
Porque a vida já te empurra
Como um uivo interminável
Interminável...
Sentir-te-ás encurralada
Sentir-te-ás perdida ou solitária
Talvez desejarás não haver nascido
Não haver nascido...
Mas lembre-se sempre
Do que um dia eu escrevi
Pensando em ti, pensando em ti
Como agora penso.

A vida é bela já verás
Como a pesar dos pesares
Terás amigos, terás amor
Terás amigos...
Um homem sozinho, uma mulher
Assim olhados de um em um
São como pó, não são nada
Não são nada...
Então se lembre sempre
Do que um dia eu escrevi
Pensando em ti, pensando em ti
Como agora penso...

Outros esperam que resistas
Que os ajude tua alegria
Que os ajude tua canção
Entres suas canções...
Nunca te entregues nem te afastes
Junto ao caminho nunca digas:
Não posso mais, e fico por aqui.
Então se lembre sempre
Do que um dia eu escrevi
Pensando em ti, pensando em ti
Como agora penso...

A vida é bela já verás
Como a pesar dos pesares
Terás amigos, terás amor
Terás amigos...
Não sei te dizer nada mais
Mas deves compreender
Que eu ainda estou no caminho
Mas lembre-se sempre
Do que um dia eu escrevi
Pensando em ti, pensando em ti
Como agora penso...





A poesia completa:

PALAVRAS PARA JULIA

Não podes voltar atrás
Porque a vida já te empurra
Como um uivo interminável.

Minha filha é melhor viver
Com a alegria dos homens
Que chorar ante o muro cego.

Sentir-te-ás encurralada
Sentir-te-ás perdida e solitária
Talvez desejarás não ter nascido.

Eu sei muito bem o que te dirão
Que a vida não tem objeto
Que é um assunto desgraçado.

Então se lembre sempre
Do que um dia eu escrevi
Pensando em ti como penso agora

A vida é bela, já verás
Como a pesar dos pesares
Terás amigos, terás amor

Um homem sozinho, uma mulher
Assim olhados, de um em um
São como pó, não são nada.

Mas quando eu te falo a ti
Quando escrevo estas palavras
Também penso em outras pessoas

Teu destino está com os demais
Teu futuro é tua própria vida
Tua dignidade é a de todos.

Outros esperam que resistas
Que os ajude tua alegria
Tua canção entre suas canções

Então se lembre sempre
Do que um dia eu escrevi
Pensando em ti como penso agora.

Nunca te entregues nem te afastes
Junto ao caminho, nunca digas
Não posso mais e fico por aqui.

A vida é bela, tu verás
Como a pesar dos pesares
Terás amor, terás amigos.

De todas as formas não há escolha
E este mundo tal como é
Será todo teu patrimônio.

Desculpe-me não sei dizer
Nada mais, mas tu compreendes
Que eu ainda estou no caminho.

E sempre, sempre se lembre
Do que um dia eu escrevi
Pensando em ti como penso agora.

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Comente aqui..