7 jun. 2009

El Sur También Existe

Joan Manuel Serrat
Poesia de Mário Benedetti.




O Sul também existe

Com seu ritual de aço,
suas grandes chaminés,
seus lábios clandestinos,
seu canto de sereia,
seus céus de neon,
suas vendas natalinas,
seu culto de Deus Pai,
e das dragonas
com suas chaves do reino,
o Norte é quem ordena.

Mas aqui embaixo,
embaixo a fome disponível,
recorre ao fruto amargo
do que outros decidem
enquanto o tempo passa
e passam os desfiles
E se fazem outras coisas
que o Norte proíbe.
Com sua esperança dura
o Sul também existe.

Com seus predicadores,
seus gases que envenenam,
sua escola de Chicago,
seus donos da terra,
com seus trapos de luxo,
e sua pobre ossamenta,
suas defesas gastas,
seus gastos de defesa.
Com sua gesta invasora,
o Norte é que ordena.

Mas aqui embaixo, embaixo
cada um no seu esconderijo,
há homens e mulheres
que sabem a que se suster
aproveitando o sol
e também os eclipses,
afastando o inútil
e usando o que serve.
Com sua fé veterana,
o Sul também existe.

Com seu corno francês,
e sua academia sueca,
seu molho americano
e suas chaves inglesas
com todos seus mísseis
e suas enciclopédias,
suas guerras das galáxias,
e sua sanha opulenta,
com todos seus louros,
o Norte é que ordena.


Mas aqui embaixo, embaixo
perto das raízes
é onde a memória
nenhuma lembrança omite
e há quem ressuscita,
e há quem morre de amores,
e assim entre todos conseguem
o que era impossível,
que todo mundo saiba
que o Sul também existe.


video


2 comentarios:

  1. Essa foto me impressionou muito pela força das cores e do olhar. Adoro olhares...e adoro mares. Deixo um trecho de um poema de Benedetti pra você:

    "[...] el mar escucha como un sordo
    es insensible como un dios
    y sobrevive a los sobrevivientes

    nunca sabré que espero de él
    ni que conjuro deja en mis tobillos
    pero cuando estos ojos se hartan de baldosas
    y esperan entre el llano y las colinas
    o en calles que se cierran en más calles

    entonces sí me siento náufrago y sólo el mar puede salvarme". (El silencio del mar - Benedetti)

    Beijo grande!

    ResponderEliminar
  2. adoro Benedetti, Romyna!!!
    vou te deixar uma dele de presente:

    Viceversa

    Tenho medo de te ver
    necessidade de te ver
    esperança de te ver
    desassossego de te ver
    Tenho vontade de te achar
    preocupaçao de te achar
    certeza de te achar
    pobres dúvidas de te achar.
    Tenho urgência de te ouvir
    boa sorte de te ouvir
    e temores de te ouvir.
    Ou seja,
    resumindo
    estou fodido
    e radiante
    talvez mais o primeiro
    que o segundo
    e também
    vice-versa.

    ResponderEliminar

Comente aqui..