4 jun. 2009

Historia De Taxi

Ricardo Arjona



Histórias de Táxi

Eram as dez da noite, pilotava minha nave
Era meu taxi um Volkswagen do ano 68.
Era um dia desses ruins onde não houve passagens
As lantejoulas de um traje me fizeram parar
Era uma loira belíssima usando minissaia
O decote nas costas chegava justo até a glória
Uma lágrima negra rodava por suas faces
Enquanto que o retrovisor dizia veja que pernas
Eu vi um pouco mais
Eram as dez e quarenta ziguezagueva em Reforma
Disse-me: chamo-me Norma, enquanto cruzava as pernas
Tirou um cigarro um pouco estranho, desses que fazem rir
Ofereci fogo de pressa com a mão tremendo
Perguntei por quem choras e me disse por um cara
Que acha que por rico pode vir me enganar
Não caias por amores, deve se levantar (lhe disse)
Conte com este servidor, si o que quer é se vingar
E sorrio.

O que é que faz um taxista seduzindo a vida
O que é que faz um taxista construindo uma ferida
O que é que faz um taxista em frente de uma dama
O que é que faz um taxista com seus sonhos de cama
Perguntei-me.

Vi-o abraçando e beijando uma humilde garota
Era de classe simples, sei disso pelo seu aspecto
Sorria-me no espelho e se sentava de lado
Eu estava idiotizado com o espelho embaçado
Disse-me: vire na esquina iremos à minha casa
Depois de um par de tequilas veremos o que acontece
Para que descrever o que fizemos no tapete
Basta resumir que lhe beijei até a sombra
E um pouco mais.

Não se sinta tão sozinha, eu sofro mesmo que não seja o mesmo
Minha mulher e meu horário nos abriram um abismo
Como se sofre em ambos os lados das classes sociais
Você sofre em sua mansão eu sofro nos subúrbios.
Disse-me. Venha comigo que saiba que não estou sozinha
Fez um rabo-de-cavalo e fomos ao bar onde estavam
Entramos precisamente quando abraçava uma moça
Veja se é grande o destino e esta cidade, pequena
Era minha mulher.

O que é que faz um taxista seduzindo a vida
O que é que faz um taxista construindo uma ferida
O que é que faz um taxista quando é um cavalheiro
Coincide com sua mulher em horário e esmero
Perguntei-me.

Desde aquela noite eles brincam de nos enganar
Vêem-se no mesmo bar
E a loira para o táxi sempre às dez
No mesmo lugar...


video

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Comente aqui..