21 jun. 2009

Vida y Poesía

Carlos Drummond de Andrade




Buscando bien, terminas por encontrar

No la explicación (dudosa) de la vida

Pero sí la poesía (inexplicable) de la vida.






6 comentarios:

  1. Quem dera nossa vida fosse uma eterna poesia. Principalmente, se forem poesias eróticas de Drummond: sensuais, deliciosas, belíssimas. Apesar de Vinícius ser meu poeta favorito, tenho que me "desgarrar" dele. É tudo muito melancólico.

    Beijos!

    ResponderEliminar
  2. é só procurar beeeeeeeeeeeem que a gente acaba encontrando mesmo a poesia na vida, Romyna.
    Sempre digo que meu marido e eu somos um casal perfeito, porque ele inevitávelmente vê o copo "meio vazio" e eu sempre o vejo "meio cheio" daí que eu faço ele erguer os ombros e ele me segura na terra

    ResponderEliminar
  3. Druumond me tira o folêgo,me faz ir além,me completa !
    é incrível !
    Concordo com a Patricia :
    'é só procurar beeeeeeeeeeeem que a gente acaba encontrando mesmo a poesia na vida' (2
    .
    O que é a poesia se não a própia vida? Se não um modo de olhar diferente a vida? =)
    e como 'diz' o Vander Lee:
    "Da batucada faço um manto
    Da poesia o meu altar. ♪

    Beijos pra voces :)

    ResponderEliminar
  4. aeeeee Thaís!!! Bem vinda!!!
    Completamente certa, garota.
    Outro exemplo de capacidade de ver poesia é a história "A vida é bela". Sempre achei admirável a capacidade do pai do garoto de manter a inocência do menino a custas até da própria morte.

    ResponderEliminar
  5. Patricia,até hoje estou pra assistir esse filme e nunca terminei,mas toos dizem que ele é lindo mesmo !
    Beeijo ;)

    ResponderEliminar
  6. pois nao perca tempo, alugue e veja. Vale a pena.

    ResponderEliminar

Comente aqui..