13 jun. 2009

El Breve Espacio en que no estás

Pablo Milanés  
Ainda restam restos de umidade,  
Seus aromas preenchem já minha solidão,  
Na cama tua silhueta  
Desenha-se qual promessa  
De cobrir o breve espaço em que não estás.  
Ainda não sei se voltará,  
Ninguém sabe ao dia seguinte o que fará,  
Rompe todos meus esquemas  
Não confessa nem uma pena
Não me pede nada em troca do que dá.  
Costuma ser violenta e meiga
Não fala de uniões eternas,
as se entrega como se houvesse  
Só um dia para amar  
Não comparte uma reunião  
Mas gosta da canção  
Que compromete seu pensar.  
Ainda não perguntei: ficarás,  
Temo muito a resposta de um “jamais”,
Prefiro-a compartida  
Antes que esvaziar a minha vida  
Não é perfeita, 
mas se aproxima ao que eu  
Simplesmente sonhei.


video

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Comente aqui..