18 jun. 2009

Inconsciente colectivo

Charly Garcia



Inconsciente Coletivo

Nasce uma flor, todo dia sai o sol
De vez em quando escutas aquela voz
Como de pão, feliz de cantar
Nos telhados de minha mente com as cigarras.
Mas ao mesmo tempo existe um transformador
Que consome o de melhor que tens.
Puxa-te pra trás, te pede mais e mais
E chega a um ponto em que não queres.
Mama a liberdade, sempre a levarás
Dentro do coração.
Pode te corromper
Podes esquecer
Mas ela sempre está.
Mama a liberdade, sempre a levarás
Dentro do coração.
Pode te corromper
Podes esquecer
Mas ela sempre está.

Ontem sonhei com os esfomeados, os loucos,
Os que foram embora, os que estão em prisão
Hoje acordei cantando esta canção
Que já foi escrita há tempos atrás
É necessário cantar de novo
Uma vez mais.


video

Imprimir

2 comentarios:

  1. Patito, "Yendo de la cama al living" fue el primer disco que pedí, porque tenía esta canción. Tendría unos 9,10 años y no podía dejar de tararearla. Qué lindo verla acá.

    ResponderEliminar
  2. que bueno Nury!!!! Me alegra que te haya gustado. De repente van saltando músicas del baúl de los recuerdos y me pillo traduciendo desaforada para ponerla en el blog jeje

    ResponderEliminar

Comente aqui..